Ponto fora da curva

Bom, eu fiz engenharia, então eu acho que entendo um pouco sobre como fazer medições.

Essa minha técnica de aferir meu peso é completamente equivocada! O primeiro problema é que para definir o peso só do meu corpo eu deveria desconsiderar o que tem dentro do meu estômago e intestino. Bom, essa poderia ser uma abordagem, outra poderia ser considerar que o que tem dentro de mim faz parte de mim. Partindo desse ponto de vista eu deveria estipular uma regra. Eu uso a regra do vazio controlado.

Consigo o vazio controlado logo pela manhã, com o estômago vazio e xixi feito. Suponho que não há nada dentro de mim, portanto tenho meu vazio controlado. Porém isso não garante meu intestino vazio. Pois bem, todas já passamos por isso.

Outro ponto é a precisão da balança. Todo método de medida tem um erro intrínseco. O erro do aparelho com o qual medimos. Por exemplo, essas réguas de escola tem erro de +- 0,5 milímetros. Minha balança tem erro de 100 gramas (para mais ou para menos).

Outro problema é que deveria ser feito várias medições, e a medição oficial seria a média de todas essas medições, isso diminuiria o erro.

O que eu quero dizer com tudo isso é que é completamente normal a pesagem de uma semana ser diferente das outras, porque são diversos fatores que atuam sobre a aferição de uma medida. Existem diversas técnicas sobre como achar erros em conjuntos de medidas, uma que eu mais lembro do tempo do laboratório de física é a dos mínimos quadrados.

Portanto, se uma semana seu peso se desregulou um pouco, não se descontrole! Até os pulmões cheios podem modificar a medição em uns 50 gramas. A temperatura ambiente pode desregular um pouco essas balanças digitais. E um copo de água, todo mundo sabe, é 250 gramas!

Comentários

  1. Nosssaaa.....sab o q axo de vc????meeee vc eh minha idola....vc eh tri inteligente..kero ser como vc qdo crescer....

    Vc é um exemplo a ser seguido......feliz do homem q tem uma mulher como vc....

    bjuxxxxx

    ResponderExcluir
  2. Nossa, vc é inteligente hem rs..adorei a explicação.
    Obrigado pela força, vou conseguir sair dessa...
    Valeu
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ah, definitivamente EU TE AMO!!! Vc conseguiu explicar racionalmente, mas de maneira prática, o que eu chamo de variação sistêmica. Prá algumas já cheguei a dizer, na lata, que variações até 600 g pode ser de pura bosta mesmo hehehehe (Sorry!, não resisti!). É isso aí, prá que se descabelar por tão pouco. Um beijo. Zá

    ResponderExcluir
  4. UAU, adorei essa abordagem "científica" do problema de oscilação na pesagem.
    Tudo isso serve para que fiquemos firme mesmo qdo o número que aparece não é aquele que gostaríamos.
    E vamos combinar ... xixi e coco pesam pacas!!!!!
    :o)
    Kisses
    Mi

    ResponderExcluir
  5. É, e pra piorar minha situação, além de todos esses problemas intrínsecos ao processo, minha balança ainda é uma merda - tem dia que peso de roupa, e sem roupa e a bixinha marca a mesma coisa. Tem dia que a minha colega que mora comigo pesa antes que eu e aí é batata, vai dar o mesmo peso do dela - parece que tem uma "memória". Um saco.
    Enfim, mas todas essas coisas que vc falou são muito importantes, e eu sempre me pego tentando explicar elas pra alguém neurótico porque "engordou" 1 quilo de um dia pro outro. Ficou muito eloquente sua explicação! Vou decorar.. hahahaha.

    ResponderExcluir
  6. Gostei dessa explicação!!!!!!!

    beijossss

    ResponderExcluir
  7. Você explicou tudo!

    Eu acho que pesagem é algo que pode enganar. A pessoa pode ficar desmotivada porque está pesando a mais, de um dia para o outro.

    Esse peso extra pode ter surgido até por um refri diet ingerido (1g de sódio acumula 100g de água nas células).

    É bom a pessoa que está fazendo dieta tomar alguns parâmetros de medição, como você sabiamente citou. Parabéns pelo excelente post!

    Um grande beijo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário