Saindo da noia

Acho que todo mundo daqui sabe bem o que é uma crise existencial. Eu tive meus primeiros contatos com ela lá no meio da graduação. No fundo, minha graduação toda foi uma grande crise, e a melhor coisa que eu fiz foi formar e deixar tudo para trás. Quem fez graduação em exatas aí sabe do que estou falando.

Pois bem, posso dizer que aprendi um pouco como lidar com as crises, mas quando ela vem, o melhor é se fechar na própria cabeça, cuidar dos problemas, e ver que no fundo, o desespero é desnecessário. Quem sabe um dia eu consiga não cair em uma crise.

Para dar uma explicação oficial sobre o que aconteceu, posso dizer que eu estou querendo muito mudar de vida. Quero ter meu próprio apartamento, meu próprio carro, minhas próprias coisas. Mas o momento não é agora, tenho que focalizar e lembrar quais são minhas prioridades.

No domingo a tarde o meu programa desandou, eu me desesperei, acabei decidindo se eu devia cortar meus pulsos ou me afundar na lata de leite condensado. Isso porque estou patinando nesse programa (ponto culminante daquele que começa com m, desculpe se estão enjoadas de ouvir falar nisso, eu estou enjoada de viver isso) desde agosto, quando eu queria ter terminado. Já estamos em outubro.

Pois bem, relacionado a isso, meus familiares que estavam ao meu redor começaram a ficar incrivemente chatos e idiotas. E eu irritadíssima! Aliado a isso, o Lindinho me deu umas respostas atravessadas, e eu irritadíssima, joguei todos os cachorros em cima dele.

Estando todos os pontos e contextos históricos situados, não é preciso dizer que tudo ficou questinável na minha cabeça. Desde a cor do céu até a continuidade do meu mestrado. Quem passou aqui entre domingo a noite e segunda de manhã deve ter visto isso melhor.

Agora já estou bem. Meus problemas não acabaram, todos eles estão aqui. O que eu não posso é me desesperar... Mas ainda tenho muito o que resolver, e me dei de prazo esse ano. Ano que vem será vida nova. Nem que demore alguns meses... Ano que vem vou comprar um carro e vou ir morar sozinha.

Obrigada, Zá, pela preocupação. Não foi nada de mais, visto que acontece um acada minuto no mundo (ou será que é mais), mas pra mim foi duro.

Obrigada as que vieram e não me xingaram.

E desculpas àquelas que vieram e ficaram se roendo de curiosidade =P HUAHAUAH não era minha intenção.

Fiquem agora com um pequeno tutorial com "lições da vida"


Comentários

  1. so voce mesmo!
    Beijos proce mulher!

    ResponderExcluir
  2. Que bom ter vc de novo.

    Me incentiva muito ler seus posts. Cabeça fria e bola pra frente.


    Beijinhos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Queimadura de limão

Doce de goiaba caseiro

Lava-Louça Enxuta Automática