A frustração do desejo

Hoje eu não ia publicar nada. Mas, a postagem que li da (magnânima) Zá traduziu um sentimento que eu venho tendo e que ainda não havia conscientizado (se é que essa palavra existe).

Vejamos, para quem está do lado de lá da meta a luta é ferrenha para emagrecer, para perder peso, para diminuir centímetros. E cada grama ou centímetro é comemorado. Se esse comportamento é julgável, eu não sei. Acho sim que tudo deva ser comemorado, começando pela vida (ando lendo Zorba, e minha vontade de viver aumenta).

Porém, quando se cai para o lado de cá da meta, quando os quilos indesejados já não são problema, quando passa a lua de mel e tudo volta ao normal, é que a ficha cai e se percebe que tudo aquilo foi uma corrida, e que como o cachorrinho, não há o que se fazer com a roda do carro na boca.

Na vida real é que se vê que a verdadeira reeducação é feita de derrotas, e não de vitórias. É com o erro que se vê e se aprende (de verdade) o que é o correto.

Hoje, a minha grande frustração não é a de ter engordado os sei lá eu quantos quilos que engordei desde o começo do ano. Minha grande frustração é que, mesmo com um ano (2007) perfeito em termos de emagrecimento, eu continuei quase a mesma.

Ainda tenho vontade de me jogar na comida.

Ainda tenho vontade de doce sem motivo.

Ainda tenho vontade de "só mais um pouquinho".

A minha verdadeira frustração é que eu ainda desejo. Eu ainda tenho vontade de comer doce.

De que me adianta resistir? Se eu tivesse voltade de ir a praia e resistisse, resistisse, resistisse. A frustração da resistência não se instalaria uma hora ou outra!?

Eu só me sentirei realmente mudada quando eu deixar de sentir o desejo.

Eu posso dizer que alguns desejos alimentares eu não tenho mais. Mas não posso dizer que eu sou reeducada. Diria que sou 30% reeducada. Mas, como eu já avancei 30%, acho que é possivel chegar em 90%. Já me seria muito bom.

Resistir ao desejo é viável por algum período. Acho que a resposta é trancender o desejo e deixar de tê-lo. A chave para a verdadeira reeducação é não desejar!

Comentários

  1. Oi, gô

    olha, eu li seu post, e percebi que vc precisa de um motivo, pq vc disse que:

    Ainda tenho vontade de me jogar na comida.

    Ainda tenho vontade de doce sem motivo.

    Ainda tenho vontade de "só mais um pouquinho".

    Bom, eu tbm sinto isso, mais meu desejo de emagrecer é maior, além de ficar curada, vou ficar mais bontia ainda...

    qualquer coisa conte cmg..

    bjitos

    ResponderExcluir
  2. Faço das suas palavras as minhas. Sem mexer uma vírgula.
    Se servir de consolo...
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Do lado de "cá" da meta (faltando a bagatela de mais de 30 quilos para eliminar) te digo que é foda!

    Porque se engordei é porque não sei comer direito. Então, não consigo achar fácil emagrecer!

    Enfim... acho que o desejo não passa nunca!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. "Na vida real é que se vê que a verdadeira reeducação é feita de derrotas, e não de vitórias. É com o erro que se vê e se aprende (de verdade) o que é o correto."

    Perfeito...

    ResponderExcluir
  5. Mana, comentei na Zá axerca da nossa suposta reeducação... o caraças! no máximo vamos é ser controladinhas :)))

    desejos? tb tenho muito e olha... ainda nem cheguei à meta, por isso já vês o tamanho do caminho a percorrer :S

    mas a gente n desiste! a luta continua! :)))

    ResponderExcluir
  6. Mana, comentei na Zá axerca da nossa suposta reeducação... o caraças! no máximo vamos é ser controladinhas :)))

    desejos? tb tenho muito e olha... ainda nem cheguei à meta, por isso já vês o tamanho do caminho a percorrer :S

    mas a gente n desiste! a luta continua! :)))

    ResponderExcluir
  7. Eita Gô...

    Esse post foi foda.
    Eu normalmente não tenho vontade de me jogar na comida, pelo menos não o tempo todo como tinha (e fazia!) quando era obesa.
    Se estou muito focada eu consigo transcender o desejo...aliás nem desejo eu sinto.
    Entendeu? rsrsrs

    Beijooos

    ResponderExcluir
  8. Do lado de cá da meta, e super largada com relação a perder peso (ao menos não estou engordando), vejo que o desejo é foda.
    Mesmo sem ter essa vontade de me jogar de corpo e alma gorda comida, tenho o desejo do "docinho", pequeno, mas constante. Isso me mata e é algo que preciso me livrar.
    Será que algum dia isso irá acontecer??????
    I hope so.
    beijos e Bom fim de ano.
    Mi

    ResponderExcluir

Postar um comentário