7/15/2009

Coleguinha

Eu tinha uma coleguinha quando eu era criança.

A gente brincava de barbie e de boneca, e de comidinha, e de escolinha. Essas coisas.

Um dia na minha casa, outro dia na casa dela.

De repente a gente cresceu. Eu fui estudar e ler, e ser a nerd que eu sou. Ela foi sair pras baladas, sair com os meninos, essas coisas de gente normal.

Daí, que logo no começo da nossa separação, quando a gente ainda conversava, mas o assunto já era meio forçado, ela me contou que "pegou uma doença, e não podia comer nada que vomitava!"

Não a toa, ela emagreceu (também foi sempre uma garotinha gordinha).

Na época (eu era uma criança) eu pensei: nossa! que doença louca essa!

Hoje, ela é magra. Do tipo tábua, não tem peito e não tem bunda. Mas está escrito na cara dela (quando ela me vê, porque a gente não se fala mais): olha como eu fiquei magra e linda, e olha você como continua gorda.

No fundo, eu nunca tive inveja dela ter ficado magra, porque ela é uma tábua sem graça no meu ponto de vista. Mas o nariz arrebitado dela me irrita, porque ela se acha melhor só porque é tábua e eu um butijãozinho (lindo por sinal).

Mas, não era isso que eu queria falar.... Voltando ao foco.

Hoje eu vejo ela e penso: será que aquela doença louca não é a tão conhecida (hoje) bulimia? A dez anos atrás, não existia nem internet! Quanto mais a difusão de informação que existe hoje a respeito de todas essas coisas. Então, talvez, na cabeça de uma criança, fosse mesmo uma "doença que se pega".

Eu achei muito estranho na época. Nunca tinha ouvido falar disso, e realmente pensei que ela não forçava os vómitos, que eram espontâneos.

Só sei que, sempre fico pensando, quanto será que custa manter aquele nariz arrebitado?

6 comentários:

  1. Nossa, Gô, devia ser bulimina mesmo o que a menina tinha (ou tem, vai saber, né?). Eu tb sempre fui uma nerd que não saía muito e quando ia nos 'bailinhos', nunca dançava com ninguém. É engraçado o que seu post me trouxe à mente agora. Sempre me senti um ET na escola. Ô povinho sem assunto, eca. E sabe que até hoje encontro umas meninas daquele tempo e não consigo 'desfazer' a má impressão. Eu, sempre a cdf. Elas, sempre as meninas magras e loiras que já tinham namorados aos 12 anos de idade. :P Enfim, coisas da aborrescência... hehehehe. Bjo!!!! Cris

    ResponderExcluir
  2. Pois é né, será que até hoje ela tem "aquela" doença? Será que sabe que existe tratamento pra isso??

    Eu sempre fui a Gordinha da turma, hoje mesmo gordinha ainda, tô mais magra que algumas das minhas coleguinhas.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Eu tinha uma colega que também era assim. Emagreceu e icava se achando a última coca-cola do deserto.

    Vai ver ela tem bulimia, então, o nariz arrebitado custa uma gastrite, um desgaste no esmalte dos dentes, um refluxo e por aí vai.

    Bjim

    ResponderExcluir
  4. voce tinha uma coleguinha. Agora nao tem mais, ne?
    Melhor se preocupar com voce mesma que esta ai lindona, com o canudo do mestrado na mao (quase, ne?), com um homem que gosta de voce e com um milhao de amigos...

    Beijos

    Flori

    ResponderExcluir
  5. As vezes a nostalgia do passado nos pega né!!
    Eu sempre fui magra, até os 17 anos, só q eu era muitooo magra e isso é tão ruim quanto ser gordinha, o pessoal da escola estava sempre me zuando por causa disso.
    Bjus e vamos continuar a nossa caminhada né, pq graças a Deus tudo isso é passado né!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, realmente isso eh algo a se pensar, porque a nossa vida vale, vale e muito, nosso bem precioso e estragá-lo a este ponto acho que não compensa em nada.

    ResponderExcluir