Obesidade Mórbida

Quem assistiu o Repórter Record ontem a noite? (Seilá se o nome é esse mesmo..., sei que era alguma coisa record, e sei que não assistir mais que 20 minutos, porque era tarde e fui dormir)

Foi sobre obesidade mórbida, cirurgia de estômago, mortes na fila de espera.

Eu fiquei com dúvidas. No programa, na parte que eu vi, a obesidade mórbida era tratada como um fato que só tinha duas soluções, operação ou morte.

Ok, emagrecer 200 quilos realmente não é fácil. Eu diria que é muito difícil. Mas, um dos requisitos para se fazer a cirurgia não é justamente perder um pouco de peso?

A reportagem mostrou gente que estava na fila havia 10 anos.Gente, em 10 anos, em vez de engordar, a pessoa poderia ter emagrecido 50 quilos. 50 quilos em 10 anos dá 0.410 gramas de emagrecimento por mês. Menos de meio quilo.

Ok, passar 10 anos em dieta não é fácil. E nõa é mesmo! Mas passar 10 anos não passando na porta também não é. Sem conseguir andar também não é. Com problemas sérios de saúde, de circulação, de empregabilidade, também não é. E eu diria que é muito pior!

Então, eu fiquei pensando. Não pode ser assim tão simples. Acho que, depois de algum tempo, não tem como emagrecer. Simplesmente, parar de comer não funciona. Claro, eu não sei se eles tinham problemas hormonais, a reportagem não tratou das causas da obesidade deles. A reportagem tratou de fazer um retrato fatalista e jogar toda a culpa no sistema único de saúde que é incapaz de operar tanta gente.

Mas, não tinha como enfiar remédio nesse povo todo? Tinha mesmo que esperar eles morrerem na fila da cirurgia?

Minha impressão é que a esperança de mudança por causa da cirurgia é tão grande, tão grande, que nada mais é feito.

Eu, na minha opinião singela e sem forća, acho que, já que esse povo está na fila, coloca os vários profissionais que precisam fazer o acompanhamento antes da operação para atuar. Faz esse povo ir no psicólogo tratar dos seus problemas (seja depressão, ou bunda molice, ou aceitação de uma doença hormonal, ou o que quer que seja! Não vai ter que fazer isso na hora da operação?).

Faz esse povo ir na nutricionista. Todos eles não vão ter que modificar radicalmente a forma como se alimentarão depois da operação? Porque não já ir se habituando e aprendendo?

Faz esse povo começar com atividade física. Pelo menos para começarem alguma coisinha. (nem que seja só o transtorno de ir para os médicos).

Isso não evitaria um monte de mortes? Isso não agilizaria  o processo de operação? Talvez, isso até mesmo evitasse uma ou duas operações.

O que eu sei, é que a reportagem ofendeu minha inteligência quando mostrou obesos mórbidos fatalistas. Há sim, um milhão de problemas, há sim uma gigantesca dificuldade, e talvez a única saída seja mesmo a operação. Mas, a operação é mesmo a única saída em todos os casos? E não dá mesmo pra fazer nada além disso?

Alguém me explica, por favor, como foi o começo da reportagem para eu poder parar de pensar que sou muito má por pensar desse jeito......

Comentários

  1. Infelizmente eu tb não vi o começo, mas fiquei um pouco chocada com a única solução que as pessoas buscavam. Sei que é difícil emagrecer, mas sei lá, as pessoas se deixam levar mesmo pelas coisas, é estranho... Bjus e tudo de bom pra vc!

    ResponderExcluir
  2. olha, eu vi a cerca de um mês um video que me fez repensar e desistir da gastroplastia de uma vez por todas.Era o relato de um homem mexicano de 40 anos e 560 kg.não, eu não errei o número não, era 560 kg mesmo.Ele estava preso a uma cama a cinco anos quando um repórter local ficou sabendo do caso dele e foi fazer uma entrevista.Neste dia, ele pediu ajuda e apareceu um mundo de gente querendo fazer algo por ele.Entre nutricionistas, cirurgiões e etc, ele decidiu-se por fazer uma dieta, e se não me engano era dieta da zona, que mexe com os teus hormônios.Em 1 ano este homem perdeu 200 kg!Claro, ele ainda tem que perder mais peso,e terá que fazer uma plástica para retirada de pele, mas só o fato do homem mais gordo do mundo registrado pelo guiness decidir-se por uma RA ao invés de uma cirurgia - e funcionar! - já me devolveu a vergonha na cara.
    Então, realmente , não existe, a meu ver, desculpa para ser operada.A não ser que você tenha consciência de que não tem força de vontade, mas daí são outros quinhentos.
    Mas fica para nós também o estímulo deste homem...
    Reportagem sem graça essa!!!
    Abraços, e muita força para todas nós!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Gô, realmente não assisto esses programas que passam muito tarde, mas acho que ele repete na Record News, verei o horário, se der vou assistir.


    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. ah,é! o nome do homem é Manuel Uribe, e acabei de ler que ele se casou!!!
    Mas na reportagem disseram erroneamente que ele se operou, mas fui atrás e ele fez só a dieta realmente.
    É que quando se boa no google "homem mais gordo do mundo", aparece um outro mexicano, que por sinal faleceu.
    Mas o da história que te contei é o Uribe.

    ResponderExcluir
  5. Eu vi tbm o programa...

    E é bem q vc falou, se naoi tem $$ e tem q esperar pelo SUS entao vai fazendo algo por vc, dificil é, mas perder 10 ano esperando uma cirurgia p mudr de vida nao é bom!!

    ResponderExcluir
  6. Ai, Gô, eu ri muuuuuuuito com o seu post, mas por favor, me entenda, eu ri porque eu me identifiquei com ele totalmente. Eu não vi o tal programa, e concordo com cada vírgula que vc escreveu. Será que a gente é louca? A minha psicóloga disse pra eu não ficar pensando assim, mas eu vejo tanta incoerência nas pessoas que eu já tô me achando maluca. Aliás, cirurgia é só um dos caminhos contra a obesidade e, na minha singela opinião, só se justifica se o risco de continuar obeso até conseguir emagrecer é maior do que o risco da cirurgia. Enfim, o que será que falta pras pessoas? Neurônio? Vontade? Conhecimento? Ah, sei lá. Tenho mil defeitos, mas tô sempre buscando me sentir bem. De uma forma ou de outra. Bjão e boa semana!!! Cris

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Ahahahah, a mim, falta paciência. Apertei 3 vezes o botão do 'enviar' e mandei 3 comentários iguais. Dããããã... Fui....... Cris

    ResponderExcluir
  10. Oi, Gô!
    Eu queria muito entender tbm o que passa na cabeça das pessoas. Ora, se tu engordou porque tem uma vida alimentar desregrada, porque não tem controle sobre a alimentação, porque tem uma mente gorda, porque adora comer chocolate, ou pão, ou massa,depois que fizer a cirurgia vai deixar de gostar disso tudo? Pior, vai ter vontade de comer, e se o fizer, vai vomitar tudo e ficar um trapo?
    Ainda tô tentando entender...

    ResponderExcluir
  11. Oi..
    Corcodo plenamente contigo..
    Acho que ficar sentado esperando a vida passar, e esperando um vaga pra cirurgia do estomago é o cumulo!!!
    Acho q cirurgia válida pra quem realmente não tem força de vontade e outros problemas de saúde!!!
    Eu vi um pedaço do programa me irritei e desliguei a tv...

    Agora to fazendo por mim... e eu chego lá...hahahahaha

    www.vitoriosaparasempre.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Gô, eu tava com saudades de ler teus posts !!
    Eu acho que cirurgia é coisa de gente bunda mole, acho que virou banalisse...todo mundo engorda e depois vai lá, poe um clips e perde peso. Sei que nao é facil, mas dá pra viver uns meses comendo saladinhas e coisas naturebas. Eu tô assim. Conheço uma pessoa, que tem 130 kilos e está com cirurgia marcada para janeiro. Ela come de tudo, parecendo bicho... num aniversário que fomos ela comeu 3 pedaçoes de bolo, comeu churras, comeu 2 espeto de queijo coalho feito doida...e disse que vai aproveitar tudo que tem direito até a operação... será que adianta ? e a cabeça de gorda nao vai mudar ?
    Acho que os programas deveriam mostrar mais as pessoas gordinhas que fecharam a boca e conseguiram perder peso..dar uma força pra gente. Tem um programa na Sky que chama "Perder pra ganhar" e mostra pessoas enormes que perderam pesos de forma saudavel, exercicios e comida light.

    Bjks e ve se nao some !!

    ResponderExcluir
  13. Oi Flor!
    Bom... gostaria de contribuír com minha humilde opinião:
    Meu nome é Thaizi e hoje tenho 30 anos. Até meus Dezoito eu era Boazuda e "rata" de academia. Não precisava me preocupar com alimentação, eu treinava handboll todos os dias, e fazia 3 horas e meia de musculação e mais hidro. Queimava muita coisa! Na verdade na época pouco se tinha de conhecimento geral sobre nutrição.
    Qndo fiz 18 comecei a trabalhar e estudar a noite, tive que parar toda a atvidade física e comecei a engordar. A história é longa....
    Meu peso foi atribuído inicialmente a má alimentação. Fiz RA, e depois reganhei o peso. Parti para os remédios, emagreci e depois ganhei o que perdi e mais muitos kg d bonus. Em certa altura meu peso já era atríbuído à compulsão alimentar, fiz tratamento psicológico. Mais remédios. Nova RA....
    Foram 12 anos na guerra contra a obesidade.
    Nunca tive problemas com a auto-estíma, nunca fui paradona. Sempre namorei pessoas bonitas e interessantes. Tenho um maravilhoso emprego. Mas a desgramada da obesidade não queria me largar!
    Emagreci 900gr, isso mesmo, 900gr após 30 dias de dieta restritiva severa. Emagreci 1,100kg após 2 meses tomando fórmula super forte. Depois d um tempo, o corpo começa a pirar.
    Tem coisas que leigos como eu desconhecem, como uma doença chamada síndrome metabólica, entre outros fatores.
    Netes 12 anos, foram vários diagnósticos, vários caminhos... vários tratamentos.... A verdade é que me via engordando cada vez mais.
    Meu médico diz que após algum tempo o metabolismo fica tão pirado, ele fica tão lento, e queimando tão pouco que não precisa mesmo de muita coisa para engordar.
    Apesar da obesidade poder ser atribuída à vários fatores, inclusive alguns casos de pura falta de vergonha na cara e goludice, o maior vilão... o maior responsável por este colápso metabólico são os remédios e fórmulas para emagrecimento. Prescritos de forma irresponsável, e ingeridos de forma compulsiva por pessoas desesperadas para vencer esta guerra.
    Cansada das batalhas e de dizer frequentemente "nossa... eu nunca estive tão gooorda!!"( e sempre era verdade) sempre antes de iniciar mais uma nova investida.... E principalmente de ver o ponteiro da balança descer... e na sequencia SUBIR cada vez mais....
    Eu optei pela redução de estomago.
    Engana-se quem pensa que é falta de coragem. é preciso muita coragem para decidir que vc precisa tanto de ajuda que vale passar por uma cirurgia de mais de 5 horas que t revira por dentro...
    Tb se engana quem acha que é fácil... a redução não adianta de nada sem reeducação alimentar. a cirurgia não resolve o problema, ela é apenas parte do tratamento.
    Sim, tenho vontade como todos de comer no fastfood e beber refri. Mas não, não tomo mais. A cabeça não é operada junto ao estomago... só tem sucesso nesta cirurgia quem realmente decide mudar.
    Bom....
    Espero ter contribuído para esclarecer um pouco sobre a doença obesidade. que é bem diferente de excesso ou sobre-peso.
    A.... esquei de dizer...
    Quanto operei estava com 151KG, anda tenho mto a emagrecer, mas até agora já mandei 49kg para caso so caralho!! Eu estava diabética... não estou mais. Meu colesterol e hormonios são normais. E nunca.. nunca conseguiria isso saudávelmente em apenas 6 meses... se não fosse a redução. Porque eu estava doente!
    Bjokas
    Sucesso sempre!

    ResponderExcluir
  14. Gô, tem de tudo mesmo.
    Sabe, aqui no RJ eu soube de um programa de cirurgia, acho que da UFRJ, já há alguns anos, em que o povo enquanto esperava a vez ia sendo acompanhado por nutricionistas, ia fazendo atividade física acompanhada etc. e muitas destas pessoas acabavam emgrecendo bem durante a espera, algumas até saíam da fila de cirurgia, por não precisarem mais.
    Inclusive, lembro que vi um rapaz que emagreceu, na fila de espera, cerca de 60kg, passou a correr e agora era magro e atleta.
    Há todo tipo de caso. Vejo muita gente que está na expectativa da cirurgia, mas que em vez de ir se preparando, aprendendo a se conter, porque operado precisa também (e muito) se reeducar etc., vai comendo mais e mais, como se fosse uma super despedida, não se cuida, fica esperando a cirurgia que fará o milagre.
    Mas não isto não é geral. Há muita gente consciente, graças a Deus.
    Não acho que a cirurgia seja para quem é covarde, não. Acho que há casos em que ela é mesmo a solução. Não foi o meu caso, felizmente, mas é o de muita gente. Mas fico triste em ver a cirurgia banalizada, muita gente que poderia se esforçar para mduar hábitos e emagrecer, sem estar numa situação muito crítica, optando por ela como se fosse simples, fácil. E não é.
    Enfim...
    Beijo querida, vamos em frente, no nosso caminho, do nosso jeito né?
    E torcendo para que todos, seja qual for o caminho escolhido, sejam bem sucedidos, tenham muita saúde e felicidade, emagreçam e fiquem bem.
    Beth
    http://aconquista.zip.net

    ResponderExcluir
  15. Eu entendi seu ponto de vista e também penso, que o pré-operatório já deveria começar no momento que a pessoa é colocada na fila, no entanto prefiro não julgar porque esses obesos são tão fatalistas ou mesmo inertes...ás vezes também pode ser falta de informação, influência das pessoas á volta que o tratam como aberração...
    Eu era beeeem magrinha até os 12 anos e comecei a engordar por problemas hormonais, mas até descobrirem isso foram mais 14 anos. Só peço a Deus que estas pessoas descubram antes que seja tarde demais.
    B-jim.
    PS:Obrigada pela visita! Sim fui eu que fiz o template, mas demorei duas semanas pra chegar a esse resultado que é apenas 30% do que eu queria, mas eu não consegui fazer melhor hehe!

    ResponderExcluir

Postar um comentário