E saiu o tiramisu


Depois de resolvido o problema do mascarpone, só faltava resolver a questão de qual bebida alcoólica usaríamos.

É claro que deixei a decisão pro Lindinho. Afinal, né?

A decisão ficou por não comprar uma garrafa toda, porque não usaríamos mais do que 50ml.O Lindinho foi no buteco dos trilili que tem aqui perto de casa. Lá ele escolheu um conhaque (na receita era brandy (?) ou amareto), as possibilidades eram conhaque ruim, ou conhaque pior!

Ficamos com o dreher.

Sabe que descrever sabor não é uma tarefa fácil. A primeira coisa que posso dizer é que o ovo cru, que tanto me deu medo, não apareceu nadinha! Nem no "gosto" nem no cheiro. No gosto é lógico que ele influencia, mas não fica com "gosto de ovo". E o álcool faz qualquer traço de cheiro de ovo.

O café não briga com nada! Quase que você não sente o gosto do café... Ele está ali só fazendo meio campo para os outros sabores. Meio que ele anuncia o sabor do chocolate por cima.

O creme não é aquele mingau que estou acostumada a achar nos pavés e doces em geral. É um doce leve, muito leve, extremamente leve! Super aerado. Nunca tinha experimentado! Talvez, porque eu nunca na história desse pais eu tinha comido essas "coisas com ovo cru".

Então, podemos dizer que nosso tiramisu desce macio e reanima!

(agradecimentos a denny pelo titulo da postagem)

Comentários

  1. Hahahaha, de nada, de nada, kkkkkk! Foi uma saga deliciosa hein, hahahaha!

    A cara ficou ótima, o gosto deve ter ficado idem.

    Incrível como você descreve os sabores! Eu saberia dizer se era doce ou não e alguma outra coisinha irrelevante, rs...


    Bjooo!

    ResponderExcluir
  2. nossa, essa coisa tá com uma cara demais!!!!!!! bjus!

    ResponderExcluir
  3. Hehehe, agora não sei sei comento por aqui ou lá pelo Project365. Mas essa tirada do "desce macio e reanima" foi ótima, rrsrss!
    Parabéns pela receita. Deu até vontade de fazer.
    Bjs.

    ResponderExcluir

Postar um comentário