Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

trabalhando para resultados

Imagem
Não importa o que seja, dieta, trabalho, amor ou relacionamentos, sem trabalho não há possibilidade de resultados.

A menos, claro, ganhar na mega sena, sonho de 11 entre 10 pessoas do mundo moderno.

Eu venho tentando me lembrar disso. Não adianta ficar chorando as pitangas, nem ficar se culpando por ter feito muita comida, nem por ter comido toda a comida que foi feita. O que importa é como vai ser o dia de hoje, e não como foi o dia de ontem.

Por isso, hoje meu dia vai ser ótimo! Já tomei um ótimo café da manhã, já preparei meus lanchinhos. Meu almoço será 100% e meu jantar maravilhoso.

Agora também estou no facebook (aqui), e quem me segue viu que ontem me propósito era não comer frituras no almoço, nem sobremesa e caminhar no fim do dia.

Eu consegui fazer tudo isso! O dia estava lindo quando eu cheguei em casa, depois de umas 2 semanas de chuva initerrupta.

Uma das piores tentações no meu almoço é que o caixa fica rodeado de chocolates. Mas eu vou vencer hoje denovo e não vou pega…

Diminuindo o tamanho das porcoes

Imagem
Eu almoço no restaurante por quilo todo dia. E eu adoro.

Porque lá eu posso comer o quanto de salada eu quiser, que tipo de carne eu gosto mais, e posso evitar os carboidratos.

Porém, é ruim porque tem sempre uma infinidade de frituras, as quais eu devo evitar.

Normalmente eu evito até que bem, o problema está quando eu não evito, né?

Mas enfim. Eu estou num dilema danado. Quanto eu devo diminuir minha porção para eu ainda me alimentar direito? Será que se eu for em alguma nutricionista ela é capaz de me explicar isso?

Eu costumo pegar uns 350 gramas de comida (meu prato pesa isso, com tudo dentro). No dia que eu exagero pelo uns 450. No dia que estou faminta e parece que vim caminhando da Amazônia eu pego uns 500, mas é raro.

Além disso, eu não faço idéia de como avaliar a "densidade calórica" das comidas. Afinal, alface quase não pesa e quase não tem calorias, mas o tomate pesa bastante mas ainda com poucas calorias.

Estive pensando isso hoje, será que eu conseguiria me r…

Comercial que acha que as mulheres são idiotas

Imagem
Aposto que vocês já viram a versão "brasileira" desse comercial. Eu achava a voz da mulher esquisita, mas, né? Se existe até apresentadora de telejornal com voz esquisita, que mal tem né?

Além de não ter nem a decência de fazer um comercial com profissionais brasileiros para passar aqui, eles ainda me acham uma pessoa inapta para ir a praia.

No comercial diz assim: você só pode ir na praia depois de 14 dias comendo esse treco aí. Só depois você tem direito de ir na praia e ficar com a sua barriga a mostra.

Agora, me diz. 14 dias comendo esse treco aí faz o que? NADA

Vai fazer você fazer um coco mais bonito? Talvez, mas só se vc não costuma comer fibras.

Vai fazer sua barriga diminuir? Talvez, se o seu problema é vermes que vão ser expulsos por esse treco.

Mas, se você é uma pessoa que já se alimenta saudavelmente, vai fazer alguma coisa?

Mas, a principal pergunta que eu faço é:

Os produtores/ diretores/ ou quem quer que seja que faz comercial acha mesmo que eu sou uma ANTA?

Arroz vermelho

O globo rural fala muito desse arroz, ele é muito popular lá no sertão do nordeste. Mas aqui nos supermercados do interior paulista ele não é nadica popular.

Começa que só achei  uma opção "gourmet" dele. Em uma embalagem de papelão e embalado a vácuo. Num pacotinho de um quilo que custou 12 reais. Um absurdo de caro!

Eu gostei muito, apesar do preço. Não acho que realmente substitua o arroz branco, mas achei muito gostoso e com certeza incluirei na minha alimentação (não diária, né? Porque o bixinho é caro)

O gosto lembra um pouco o gosto do arroz integral, mas a textura lembra mais uma lentilha. Fica bem durinho e tem que ser mastigado.

A parte boa é que eu achei que ele fica no estômago bastante tempo, assim dá menos fome na gente, né?

Sobre as propriedades nutricionais eu achei muito conteúdo na net a fora. Mas me parece que ele é mais nutritivo que o arroz integral que a gente já está acostumada.

Ah, demora um pouco mais para cozinhar, por isso temos feito bastante para…

Jantar de ontem

Imagem
Arroz vermelho
Chicória refogada
Carne moída
Brócolis
água aromatizada com limão siciliano

Amor próprio

Eu não me lembro se já tive problema para me amar. Se tive, ficou lá na infância, num período que eu não lembro mais, e portanto, não importa.

Acho esse tema muito pertinente, porque quando você se ama, você não esquece de colocar o cinto de segurança, não deixa que outros te humilhem, nem se aborrece mais do que o necessário com a opinião de terceiros.

Eu diria então que amor próprio é o amor ao eu que eu sou. Eu amando a pessoa que eu sou. Ou seja, amor que perdoa os meus defeitos e minhas fraquezas, porque conhece as minhas qualidades. Um sentimento que não envolve corpo, só alma, digamos assim.

Por outro lado, não somos cabeças sem corpos. E além de termos um corpo, temos consciência de sua existência e de seu lugar no meio da sociedade.

Desde o primeiro dia de blog eu já falei inúmeras vezes que eu me amo meu corpo mesmo sendo gordinha. Muitas pessoas já passaram comentando que não entende isso, ou que gostaria de ser assim e viver feliz. E claro, aqueles que só fazem deixar um c…

Culpa e responsabilidade

Obesidade é uma doença, e portanto, você não é sua culpa.

Por outro lado, sua saúde é de sua inteira responsabilidade.

Quero começar esse ano me desculpando pelo meu passado. O que foi, foi, e não pode ser mudado. Porém, meu futuro é um caderno novinho em folha, pronto para ser o que eu quiser que ele seja.

Resumindo, sou obesa e não tenho culpa, porém, é de minha completa responsabilidade o que farei da minha saúde daqui para frente.

Bem vindos ao novo ano de 2012. Temos 366 dias esse ano para fazer o que quisermos deles.