Por um fio



Quando eu comprei esse livro, lá nos idos 1900 e bolinhas, eu não fazia idéia do que fosse. Comprei porque era do Drauzio Varela. Comprei para aproveitar o frete de outros livros que estava comprando.


Então, vi em algum lugar um resumo e não me interessei.




Então que ele ficou no armário escondido e foi resgatado há alguns meses, depois que minha mãe subiu nas tamancas e nos obrigou a tirar nossas tralhas definitivamente da casa dela. (detalhe, eu ainda tenho tralha lá na casa dela, mas isso é só um daetalhe).




Trouxe o livro comigo porque tenho sérios planos de algum dia me desfazer de uma montueira de livro da melhor forma possível! Destralhando minha casa de livro que já li e enchendo a vida de outra pessoa com livro bom.




Ele ficou lá em cima das minhas tralhas me olhando por várias semanas. Semana passada tive um rompante e comecei a ler, afinal, como é que eu ia dar um livro embora sem ler!?




Gente. Na primeira página eu já começo a chorar. Para quem não sabe, esse livro trata de como o médico encarou a vivência na oncologia. Vendo as pessoas morrendo com câncer.




E eu já na primeira página abro o berreiro. Impossível não lembrar do sofrimento da minha tia, já que descobriu a doença e depois, no finalzinho, quando mal tinha força para se virar na cama.




Eu tive que parar de ler para respirar e me aprumar. Porém, o texto é muito cativante, e o jeito como ele conta as coisas todas fez com que eu quisesse continuar lendo.




Ainda não terminei, e apesar de ainda chorar uma ou duas lágrimas nos piores capítulos, está sendo um livro muito positivo. Ou melhor, é triste sim, porém a mensagem por trás das histórias é de normalidade, de continuidade, de natureza.




A tristeza do câncer defastador é constante na minha família. E está chegando cada vez mais perto geneticamente falando), porém, há sim casos de cura, por mais que seja cura de alguns anos apenas.




Eu sempre penso que, apesar de ter tido menos de 3 anos para viver, depois de ser diagnosticada, minha tia teve vários momentos de felicidade nesse período.




Acho que, a maior tristeza não é nem a morte em si, visto que todo mundo um dia morre, mas a dificuldade dor e sofrimento com que todo mundo passa essa etapa.




Estou ansiosa para terminar de ler. E acho que vou sim conseguir. Mas que no começo eu tive medo de não dar conta, eu tive!




* http://compare.buscape.com.br/por-um-fio-drauzio-varella-8535905340.html


UPDATE: Terminei o livro e posso recomendar. É um livro muito lindo. Adorei o jeito dele escrever e contar as histórias. Porém, tem uns momentos bem tristes, então esteja avisado!

Comentários

  1. Nunca li todo, mas ele é bom, sei disso ! Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Minha mãe também já deu piti por causa das minhas tralhas, já tirei um monte de coisa de lá, mas poxa... covardia! Ela mora numa casa grandona e eu num apê minúsculo! rsrs. Também tenho dificuldade de me desfazer dos meus livros, principalmente se ainda não li. Mas minha mãe continua me enchendo, e na minha casa não tem mais espaço, então... decidi doar alguns para bibliotecas, e outros vou colocar no projeto Book Crossing. Já ouviu falar? Achei uma maneira interessante de me livrar dos meus livros. Veja aqui: http://www.bookcrossing.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário