10/09/2012

Fotos nas redes sociais

Existem os geradores oficiais de conteúdo para mães e gestantes.  Infindáveis sites e blogs.  Para quem gosta é um prato cheio.

Porém, invariavelmente, uma das suas amigas nas redes sociais fica grávida, e depois de 9 meses vira uma mãe.

Até aí, a normalidade da vida.

Mas, o que aconteceu hoje de manhã, durante meu café da manhã, me fez refletir.

Estava eu checando meu Facebook como de costume, e eis que me deparo com uma foto de parto.  Até que uma foto limpinha, mas ainda assim um parto.

Não sei de vocês sabem, mas aparentemente há dois tipos de parto: os sublimes e mágicos e os nojentos.

Só que eu só conheço um tipo.  O nojento.  Apesar da lenda da existência dos sublimes, todas as fotos de parto que eu vi foram nojentas.

Veja.  Coco é nojento? É uma função biológica absolutamente normal, porém o senso comum prega que não é de bom tom falar sobre isso abertamente.  Muito menos na mesa de refeições.

Usando o mesmo princípio, eu considero o parto,  uma função biológica absolutamente normal e natural, em seu estado mecânico (e não psicológico)  nojento e não apropriado para a mesa de refeições.

Ou seja, falar sobre como seu parto foi lindo e como os anjos cantaram quando você viu o rostinho de seu bebê, enquanto eu estou comendo, é aceitável.  Porém falar como sua bolsa se rompeu e todo o líquido sujo de gororoba escorreu pelas suas pernas, não é igualmente apropriado.

Não que esse assunto deva ser escondido e evitado.  Quando se forma uma redoma favorável, acho que esse tipo de assunto é muito interessante (tanto parto quanto coco).  Principalmente quando é uma conversa, quando os dois lados estão envolvidos.

Apesar disso tudo.  Tive que olhar para uma foto de parto hoje de manhã, e ainda com comentários doces a respeito das gororobas.

Eu não sigo conteúdos geradores de fotos nojentas, justamente porque eu não gosto de olhar esse tipo de coisa.

Ainda assim, não é a primeira vez que tenho que olhar para essas fotos porque pessoas que eu sigo compartilham.  Da outra vez foi um pescoço aberto por uma linha de pipa.

Eu sei que andar de moto sem proteção para linha é perigoso.  Eu acredito que devemos espalhar essa informação.  Mas eu não quero ver a foto do pescoço aberto.  Da mesma forma como não ligo em absoluto de conversar sobre os mecanismos do parto, mas não quero ver a foto. Principalmente quando estiver comendo.

Eu não ligo muito de ver as 500 fotos do seu filho. Muitas mães têm o dom de conseguir que eu me interesse verdadeiramente pelas fotos de seus filhos, tamanha sensibilidade com que compartinham.

Eu não ligo de ver as 375 fotos do seu cachorro.

Eu não ligo de ver as várias repetições das suas fotos na balada.

As fotos de gato eu pulo porque odeio gato.

Mas, por favor, vamos evitar de postar fotos que não sejam para qualquer faixa de idade na timeline dos outros?

Você sabe quem vai olhar para aquela foto do outro lado?  Você sabe que horas aquele conteúdo será exibido? Numa novela em horário em que crianças estão na sala não se pode mostrar cena de pescoço aberto, porém na sua timeline pode a qualquer hora?

Em vez disso, coloque um lacinho na sua filha, ou no seu cachorro, ou em você, e faça todos mais felizes e não irritados.

Eu não sigo geradores de conteúdo nojento, justamente porque eu não gosto de ver isso.  Se eu quisesse tenho certeza que tem um filme de um parto completo no YouTube.

4 comentários:

  1. Oi querida tudo bem? achei que você não postava mais, e bom eu também passei um tempo ausente dos blogs, mas agora estou de volta e que bom ver vc postando coisinhas... Eu to atualizando sempre meu blog na medida do possível, esses dias até coloquei uma foto de meu antes e depois, ta nos posts anteriores.
    Bom qtos as fotos bom tem coisa nojenta mesmo, aff.. beiijnhos querida se cuida e até logo

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto! E concordo contigo, esses dias vi uma foto de um parto, horrível, e fiquei admirada com os comentários de "lindo", "maravilhoso", etc. Pois fui lá e dei minha opinião também: "não gostei".

    ResponderExcluir
  3. Bom, queria comentar sobre o post anterior, mas não consegui, então vai aqui mesmo. Também estou em um processo parecido. Emagrecer devagar, sem pressa nem neuras, pois acho que isso acaba gerando ansiedade e aí é que engordamos! A psico tem trabalhado comigo a ideia de que posso comer tudo - a questão é a quantidade. Nada é proibido. Porém, só devo comer quando der vontade. Tem que esperar a fome chegar. Quando não temos fome, comemos o que tem na frente, muitas vezes nem sabemos o que queremos comer. Mas quando a fome chega... sabemos exatamente o que queremos comer, e não há mal nenhum em comer o que está com vontade. É só prestar atenção na saciedade.

    ResponderExcluir