O bom filho a casa torna

Então, me dá até vergonha de colocar como título dessa postagem essa história do "bom filho a casa torna".

Deixe-me explicar.

Hoje foi o segundo dia em que acordei cedo e saí para fazer caminhada.

Minha intenção é, no primeiro mês, fazer caminhada 3 vezes na semana. Comecei com 40 minutos (o que significa descer até o parque, dar uma volta, voltar pra casa. Cada volta dá mais ou menos 10 minutos). Talvez na próxima semana eu aumente para 2 voltas. Mas vou consultar o Lindinho antes (ele é meu personal colega/treinador)

Estou olhando para o que eu como e para o que eu tenho vontade de comer. Assim como quem observa uma outra pessoa e faz anotações pertinentes. Descobri que eu funciono muito pela "vontade". Normalmente tenho muitas vontades. Inclusive vontade de salada de alface americana. E isso meio que destrói um planejamento de cardápio semanal.

É, eu já tentei algumas vezes, e nunca me dou por convencida a respeito do cardápio semanal. Tem dia que eu vou no mercado e penso: vou ter que comprar abobrinha denovo? Ainda não inventaram nenhum outro legumes?

Meu foco atual não vai mais ser o emagrecimento. Claro que eu quero emagrecer. Já tem algumas fotos de eventos familiares que eu tenho me sentido mais gorda do que o aceitável. Já estou pesando praticamente 90 quilos (na minha balança boqueta deu 89,5). E já perdi várias calças jeans que eu gostava de verdade (e acabei comprando umas das quais eu não gostei do corte).

Então, não quero focar no emagrecimento. Quero que o emagrecimento seja uma consequência feliz da minha mudança de vida. Meu foco tem que ser a minha saúde! (não pode ser saudável comer pizza uma vez por semana)

Óbvio que no fundo do meu coração eu quero emagrecer e sair por aí desfilando feito globeleza com um biquininho amarelo, pele bronzeada, cabelos loiros, esbanjando beleza, juventude, bom gosto. Sambando na cara da sociedade. Mas, é só aquele desejo pequeno, mesquinho, com gostinho de conto de fadas. Porque sei que nunca serei isso (não tenho nenhuma coordenação para o samba, só para começar)

Pois então, como eu nunca realmente frequentei a casa da boa alimentação controlada, é mentira dizer que estou retornando para ela, como uma boa filha. Não direi também que eu agora começarei a frequentá-la. Vai ser um exercício diário para a conquista de uma mudança minúscula no meu cotidiano. Mas, estou disposta a tentar.