A Gorda e o ex-Gordo

Então que ontem tive uma conversa nada legal.

Um coleguinha meu do trampo esta passando pelo seu primeiro processo de emagrecimento e está descobrindo todo aquele maravilhoso mundo dos sentimentos que fazem com que a gente pense que somos capazes de fazer tudo.

Ele passou 8 meses contando calorias/pontos, começou vários esportes, e agora está na fase que já emagreceu 25 quilos e quer emagrecer mais 10, mas já parou de contar calorias.

Ou seja, está naquela esquina em que a confiança é enorme, e por isso o fracasso está batendo na porta.

Ele fala comigo como se eu não soubesse de nada disso. Como se precisasse me explicar o que fazer. Eu fiquei bem irritada. Estou 5 anos na frente dele e ele vem me dar lição de moral?

Tá me achando gorda, bem?

Eu tentei falar pra ele não confiar na confiança que ele está sentindo. Que não "se está reeducado" (a gente sempre acha que estamos (ponto) reeducados, mas a reeducação é eterna) que eu consegui manter meu peso mais ou menos por 2 anos, e depois engordei tudo de novo.

Mas, é claro, li nos olhos dele: "comigo isso não vai acontecer"

Então tá, lindão, daqui a uns anos a gente conversa, beijos!

Eu torço muito por ele. Gosto muito dele. Ele é meu amigo! E, desde o começo do ano eu tenho tentado não despejar todo meu resentimento com relação a esse assunto na cabecinha dele. Afinal, deixa a pessoa viver a confiança, né?

Quem precisa de uma ave agourenta?

Mas ontem eu não me aguentei e soltei mais do que devia.

Eu tenho pensado muito sobre o que vou fazer da minha vida. Mas isso é assunto para outro post.

Comentários